COLÔMBIA

Geral: Colômbia, oficialmente República da Colômbia, é uma república constitucional do noroeste da América do Sul. A Colômbia faz fronteira a leste com a Venezuela e Brasil; ao sul com o Equador e Peru; para o norte com o Mar do Caribe, ao noroeste com o Panamá; e a oeste com o Oceano Pacífico. A Colômbia também tem fronteiras marítimas com a Venezuela, Jamaica, Haiti, República Dominicana, Honduras, Nicarágua e Costa Rica.

Sociedade e Meio Ambiente: A Colômbia é um dos 17 países megadiversos do mundo (os de maior biodiversidade por unidade de área). A Colômbia é o país do planeta mais caracterizado por seu grau elevado de biodiversidade, com a maior taxa de espécies por unidade de área em todo o mundo e com o maior número de espécies endêmicas (espécies que não são encontradas naturalmente em outro lugar) de qualquer país. A economia colombiana é baseada principalmente na agricultura e na pecuária. O café é principal produto agrícola produzido na Colômbia. Essa economia sofre abalos quando a cotação internacional do café cai, devido à importância que a exportação desse produto tem. Os principais destinos do café colombiano são a Europa e os Estados Unidos.

Rio 92: A Colômbia continuará firme em seu compromisso de definir responsabilidades e deveres, na obrigação comum de garantir o desenvolvimento e erradicar a pobreza sem causar degradação ambiental. Os tremendos problemas ambientais que o mundo está experimentando agora não foram inventados pelas nações em desenvolvimento. Já sabemos que a maioria deles é causada pelas economias industrializadas. Durante décadas, os países mais ricos basearam suas riquezas na exploração ilimitada dos recursos naturais. Durante esse tempo, eles acumularam uma dívida não quantificada, mas indisfarçável para o planeta. Enquanto o protecionismo nos países industrializados fechar as portas aos produtos dos países em desenvolvimento, enquanto a mão-de-obra rural continuar sendo mal paga e enquanto os produtores de commodities forem forçados a testemunhar um declínio constante em seus preços relativos, não será possível. para quebrar o círculo vicioso da pobreza e da degradação ambiental. Não devemos, não podemos, renunciar ao direito ao desenvolvimento. É por isso que, a fim de conciliar a satisfação das necessidades básicas de nossos povos com proteção ambiental, uma redistribuição fundamental de riqueza, tecnologia e capacidade para criar prosperidade serão necessárias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s