INDONÉSIA

Geral: A Indonésia é um país localizado entre o Sudeste Asiático e a Austrália, sendo o maior arquipélago do mundo, composto pelas Ilhas de Sonda, a metade ocidental da Nova Guiné e compreendendo no total 17 508 ilhas. Por ser um arquipélago, tem fronteiras terrestres com Malásia (na ilha de Bornéu), Timor-Leste (na ilha do Timor) e Papua-Nova Guiné (na Nova Guiné); e marítimas com as Filipinas, Malásia, Singapura, Palau, Austrália e com o Estado indiano de Andamão e Nicobar. Apesar de sua grande população e regiões densamente povoadas, a Indonésia tem vastas áreas desabitadas e é um dos países mais biodiversos do mundo.

Sociedade e Meio Ambiente: A Indonésia é um país rico em questão de recursos naturais, contrastando com sua população, que é, em sua maioria, de baixa renda. A grande população da Indonésia e seu nível industrialização apresentam sérios problemas ambientais imediatos, mas que são muitas vezes negligenciados pelos altos níveis de pobreza do país, com poucos recursos de governança. Entre os principais problemas estão o desmatamento em grande escala (muitos deles ilegais) e incêndios que levam fumaça pesada sobre partes do oeste da Indonésia, Malásia e Singapura, além da exploração excessiva dos recursos marinhos; entre os problemas ambientais associados com a rápida urbanização e o desenvolvimento econômico, estão a poluição do ar, congestionamentos de trânsito, gestão do lixo e de recursos de água potável. O desmatamento e a destruição de turfeiras fazem da Indonésia o terceiro maior emissor mundial de gases do efeito estufa. Grande parte do desmatamento na Indonésia é causado pela eliminação de florestas para a indústria de óleo de palma, que consumiu 18 milhões de hectares de floresta para expansão da produção do óleo de palma. A expansão desta indústria requer a redistribuição de terras, além de alterações nos ecossistemas locais e naturais, apesar de poder gerar riqueza para as comunidades locais quando bem feita.

Rio 92: A delegação da Indonésia enfatiza durante a Conferência a presença de uma ameaça à sobrevivência a longo prazo do ecossistema global, a diminuição da qualidade de vida e o aumento do perigo de uma catástrofe ambiental. Dito isso, é necessário uma abordagem proporcional, globalizada e equilibrada que integre os esforços e compromissos de toda a comunidade internacional. Porém, de acordo com a delegação, as condições no Sul em desenvolvimento têm seus impactos no meio ambiente resultantes das pressões populacionais e da pobreza generalizada. Torna-se, portanto, intrínseco à discussão de degradação ambiental o debate sobre a questão do desenvolvimento humano. Além disso, é colocado enquanto questão de justiça social essa relação por causa da vulnerabilidade dos pobres e desfavorecidos em relação à degradação ambiental.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s